Português Italian English Spanish

Casa So+ma arrecada mais de 23 toneladas de resíduos e fortalece consciência ambiental em Camaçari

Casa So+ma arrecada mais de 23 toneladas de resíduos e fortalece consciência ambiental em Camaçari


Casa So+ma arrecada mais de 23 toneladas de resíduos e fortalece consciência ambiental em Camaçari

O Dia Internacional da Reciclagem, comemorado nesta terça-feira, 17 de maio, reitera a importância do descarte e da destinação corretos dos resíduos, que podem ser reaproveitados, contribuindo com a preservação do meio ambiente. De acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), cerca de 12 milhões de toneladas de resíduos sólidos, que poderiam ser reciclados, foram descartados no meio ambiente em 2020.

Ações de conscientização ambiental, como o projeto Casa So+ma, favorecem a mudança desse cenário, ao orientar a população sobre os benefícios da economia circular e estimular uma reflexão sobre os hábitos de descarte. Nos primeiros seis meses de funcionamento da unidade instalada em Camaçari, com o patrocínio da Braskem, foram arrecadadas mais de 23 toneladas de resíduos. De acordo com a Casa Soma, esse volume representa a economia de 1,1 milhão de litros de água e evita a emissão de 51 mil kg de CO² e o desperdício de 62 mil kWh de eletricidade.

Para a gerente de Relações Institucionais da Braskem na Bahia, Magnólia Borges, iniciativas como essa demonstram como podemos agir no presente para preservar o meio ambiente. "Precisamos mudar nossas atitudes agora para construir um futuro sustentável e ações como a Casa So+ma ajudam a chamar a atenção para o tema da reciclagem, incentivando a adoção do consumo consciente e descarte correto dos resíduos. Desta forma, fortalecemos a economia circular e mitigamos os impactos negativos no planeta", pontua.

Em seis meses, 793 famílias se cadastraram no projeto, o que representa 67% dos moradores do entorno do Centro Comercial de Camaçari – “Feira”, onde a Casa So+ma está instalada. Os pontos acumulados com a entrega de materiais foram trocados por 430 recompensas, sendo que 77% foram alimentos. Os moradores também receberam itens de higiene pessoal, limpeza e um curso de capacitação.

Primeira unidade do programa na Região Metropolitana de Salvador (RMS), a Casa So+ma de Camaçari atende cerca de 300 mil moradores da cidade, estimulando a adoção de novas práticas sustentáveis. Além de promover a educação ambiental, a iniciativa, que é desenvolvida pela startup So+ma com patrocínio da Braskem e suporte da Prefeitura de Camaçari, por meio da Empresa de Limpeza Pública de Camaçari (Limpec), contribui para a geração de renda para a Cooperativa de Materiais Recicláveis de Camaçari (COOPMARC), parceira da ação, que comercializa o material arrecadado.

 

Cadeia de valor - Além da Casa So+ma, a Braskem também patrocina outras iniciativas que estimulam a educação ambiental, a exemplo do Plastitroque, ação itinerante que incentiva a troca de resíduos plásticos por moedas simbólicas, batizadas de Plasticoins, que podem ser acumuladas e revertidas em alimentos e produtos de limpeza. Durante o Plastitroque, cada 300g de resíduos vale um Plasticoin, que pode ser trocado por feijão, arroz, macarrão, café, fubá de milho, açúcar, leite em pó, farinha ou água sanitária. 

 

O projeto, que já foi realizado em Camaçari e Candeias, terá uma nova edição entre 23 de maio e 15 de junho em Dias d'Ávila, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). Desta vez, o Plastitroque será promovido no Colégio Laura Folly, que possui em média 1.100 alunos no ensino fundamental e no EJA - Educação de Jovens e Adultos. Cerca de 150 crianças da Escola Creche Municipal São Francisco de Assis também poderão participar da ação.

 

O objetivo é despertar nos estudantes a consciência sobre a importância de descartar corretamente os resíduos e os benefícios da reciclagem. Desta forma, eles podem atuar como multiplicadores desse conhecimento com seus familiares e na sua comunidade.

 

Outra iniciativa é o Programa Ser+, promovido pela Braskem em parceria com a Cooperativa Mãos Verdes. A proposta é fomentar a cadeia da reciclagem por meio da capacitação de cooperativas que operam a coleta seletiva, triagem e comercialização de Resíduos Sólidos Urbanos – RSU.

 

Na Bahia, o programa atende quatro cooperativas, estimulando a geração de renda e inclusão social dos catadores de recicláveis. Com apoio do projeto, os cooperados alcançaram uma renda média de R$ 1703,57 no primeiro trimestre de 2022, o que representa um crescimento de 87% em relação a 2021. Nesse mesmo período, foram comercializadas 176,81 toneladas de resíduos, um aumento de mais de 200% em comparação aos três primeiros meses de 2021.

 

Praça da Matriz de Vila de Abrantes é entregue a população

3ª edição da Vila da Cultura acontece até o dia 24 de junho

Lamarão realizou o maior São João de Todos os Tempos

Luizinho do Baião no Arraial da Praça Abrantes

 

Santo Antônio do Inocoop tem recorde de Público e artistas comemoram

 3º Cicloturismo de Lamarão atrai esportistas de toda a Bahia