Português Italian English Spanish

Seminário abre formação sobre Desenvolvimento Cultural

Seminário abre formação sobre Desenvolvimento Cultural


Seminário abre formação sobre Desenvolvimento Cultural

Promover uma reflexão sobre os conceitos de estudo das políticas culturais na América Latina, em vista o desenvolvimento cultural pós-pandêmico nas cidades. Com este objetivo, servidores da Secretaria da Cultura (Secult), agentes culturais do município e sociedade civil estiveram reunidos nesta sexta-feira (20/5), no Teatro Alberto Martins, durante o seminário “Desenvolvimento Cultural Pós-Pandemia: outras perspectivas, leituras e reflexões a partir de Néstor García Canclini”.

A atividade foi ministrada por Juan Ignacio Brizuela, doutor em Cultura e Sociedade pelo Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos (IHAC) da Universidade Federal da Bahia (UFBA). “O professor Canclini é um pesquisador argentino, que mora há muito tempo no México, que foi catedrático recentemente pela USP [Unidade de São Paulo], e tem um trabalho em desenvolvimento com o Brasil, fazendo uma série de reflexões, que trouxemos hoje para contribuir com a cultura de Camaçari. A proposta é trabalhar o desenvolvimento cultural na dimensão local, mas também inserido neste processo mais amplo, na perspectiva internacional”, destacou Brizuela.



A secretária da Cultura, Márcia Tude, explicou que a iniciativa é a primeira de uma série de ações da pasta ao longo do ano, com foco na capacitação. “A ideia é levar informações que subsidiem o dia a dia tanto dos servidores quanto dos agentes culturais, em conexão com o trabalho de pensadores importantes, e em vista o cenário pós-pandêmico em que estamos inseridos”, afirmou.



Para o subsecretário e presidente do Conselho Municipal de Cultura, Luciel Neto, a atividade está ancorada no programa Cultura Todo Dia, desenvolvido pela Secult. “Nos primeiros quatro anos, a nossa preocupação foi a implementação e solidificação das iniciativas culturais, e neste momento, partimos para focar na qualidade. Para isso, qualificações como essa são fundamentais para que possamos adquirir conhecimento que, incorporado à nossa prática, será transformado em ações”, destacou.



Entre os servidores que participaram do seminário, estava a bibliotecária Ana Rosa Lira, que ressaltou a relevância da atividade. “Adquirir saberes e informações em uma área complexa, como é a política pública cultural, é de extrema importância, principalmente para que possamos aplicar ao trabalho que exercemos”, disse. A contadora e artesã Olga Cardoso também aprovou a iniciativa. “Muito bom abrir nossos horizontes. Gosto de estar atenta às novidades e me interesso bastante pela área cultural”.



A temática abordada no seminário será aprofundada durante o curso de formação, a ser realizado a partir da próxima segunda-feira (23/5) até o dia 8 de junho na Cidade do Saber. Além do Juan Ignacio, o curso também será ministrado por Kátia Maria de Souza Costa, mestra em Cultura e Sociedade pelo IHAC da UFBA.

Foto: Jean Victor

Praça da Matriz de Vila de Abrantes é entregue a população

3ª edição da Vila da Cultura acontece até o dia 24 de junho

Lamarão realizou o maior São João de Todos os Tempos

Luizinho do Baião no Arraial da Praça Abrantes

 

Santo Antônio do Inocoop tem recorde de Público e artistas comemoram

 3º Cicloturismo de Lamarão atrai esportistas de toda a Bahia