Posicionamento de desenvolvimento sustentável da Braskem é destaque durante Semana do Clima em Salvador

0

A estratégia climática da Braskem, que tem como meta ser até 2030 a empresa mais eficiente na redução de emissão de gases de efeito estufa no setor, terá destaque na Semana do Clima da América Latina e Caribe, que acontece em Salvador. Nesta quarta-feira (21), durante a palestra A Indústria em prol do 1.5°C: Oportunidades de liderar transformações sistêmicas, no painel Construindo a Resiliência climática da indústria – navegando pelos riscos e oportunidades da transição, o diretor de desenvolvimento sustentável da Braskem, Jorge Soto, vai mostrar como a inovação tecnológica pode contribuir para mitigar e se adaptar aos impactos do aquecimento global.

“Estamos diante de uma nova Revolução Industrial, na qual a inovação tecnológica será protagonista, ao lado da eficiência do uso de recursos naturais e a transição energética de fósseis para renováveis. O posicionamento antecipado do setor privado é um dos principais pontos para o sucesso desse processo. A Braskem possui uma estratégia climática robusta, com metas de redução de emissões arrojadas. Com isso, já reduzimos mais de 20% da intensidade das nossas emissões em relação a 2008”, destaca Soto.

Além disso a empresa tem dados passos concretos para se adaptar às mudanças climáticas. Os resultados e sido atingidos após a empresa promover estudos para elencar riscos e oportunidades decorrentes das mudanças do clima em 100% das suas operações. Com base nesse levantamento, a Braskem criou um plano de adaptação focando os riscos climáticos mais significativos. Até o momento, 76% dessas ações já foram implantadas.

As ações da Braskem também ultrapassam os limites das suas operações. A Braskem tem desenvolvido produtos que podem ser úteis para que seus clientes também reduzam suas emissões de gases de efeito estufa. Toda a linha de produtos desenvolvida para uso de matérias primas renováveis tem esse potencial. 

O envolvimento direto do setor privado é fundamental para atingir as metas definidas no Acordo de Paris derivado da COP 21, que estabeleceu o limite de aumento da temperatura em 1,5ºC até o final deste século. “Serão necessários investimentos em tecnologias voltadas à mitigação das emissões de GEE e, globalmente, o setor industrial está sendo cada vez mais demandado para ser protagonista nessa corrida, já que os governos sozinhos não conseguirão atingir esse objetivo apenas cumprindo com os compromissos assumidos”, explica.

Compromisso – Desde 2009, a Braskem assumiu o compromisso intitulado É preciso amadurecer para ser verde, intensificando o desenvolvimento de mercado para produtos que reduzam ou sequestram as emissões de gás carbônico, a exemplo do Plástico Verde. O polietileno verde é produzido a partir da cana-de-açúcar, matéria-prima renovável. Com isso, o plástico verde captura e fixa gás carbônico da atmosfera durante a sua produção, colaborando para a redução da emissão dos gases causadores do efeito estufa.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui